Blog do Juan Esteves

18.09.2015

por Juan Esteves

 

Rev.Nacional. J.R.Duran

O catalão J.R.Duran transita com segurança e naturalidade tanto pela fotografia que o tornou um dos mais célebres fotógrafos internacionais quanto pelas letras, sendo cronista, autor de romance e editor de revista. Seus belos nus, suas imagens publicitárias e suas fotografias mais autorais estão nas melhores revistas e livros que um profissional pode almejar.
Além destas atividades que estavam a disposição de muitos leitores, Duran passou a publicar edições exclusivas, destinadas aos amigos e a poucos felizes de um mailing muito especial. Foi o caso da revista Freeze, no final dos anos 1990, uma grande parceria com a gráfica Litokromia.
Já a Rev. Nacional, uma parceria com a gráfica Burti, foi lançada em dezembro de 2010, onde ele a definia no exemplar de estreia como “Um portifólio de sonhos e intenções para ler e ver”. Agora, através da parceria com a Gráfica Ipsis, Duran lança seu sexto número, que pode chegar as mãos dos mortais pela quantia de $ 90,00, o que já é um avanço, se pensarmos que anteriormente a publicação era vendida a $ 348,00 na extinta Loja do Bispo, da artista plástica Pink Wainer.
Com cerca de 140 páginas e impressa com o luxuoso papel italiano GardaPat Kiara, a Revista Nacional terá uma edição de 3 mil exemplares e será publicada semestralmente. A ideia de usar o papel especial foi de Fernando Ullman, diretor da Ipsis, que afirma que a publicação por ser “um projeto independente, irreverente e de alta qualidade” tem a cara da sua gráfica
Em entrevista ao jornalista Ricardo Setti, quando do lançamento do número 2 da Nacional, em janeiro de 2011, Duran afirmou que “há fotógrafos que querem ser diretores de cinema ou donos de agência de publicidade, eu quero fazer revista”. E o faz com habilidade, conseguindo juntar personagens tão díspares como polêmicas, caso desta mesma edição que trouxe o apresentador Datena e a atriz Leandra Leal, matéria sobre o Esquadrão Harpia, da elite da Força Aérea Brasileira e uma série de modelos nuas entre tantas outras coisas.
Para edição número 6 que marca a parceria com a Ipsis, o elenco continua bem eclético, como a chef Bela Gil, o jornalista Fernando Gabeira, o jogador de futebol e senador Romário, as cantoras Luiza Possi, Anitta e Bruna Viola, o escritor Paulo Coelho, o professor e ministro Renato Janine Ribeiro, o tremendão Erasmo Carlos; questionários proustianos com a atriz Paola Oliveira e o estilista Pedro Lourenço, o casal Tarso e Luciana Genro, o chef françês Erick Jacquin e um elenco de bela modelos.
Se no time do texto Duran conta com a ajuda de jornalistas e escritores de peso como Fernando Paiva, Pedro Costa, Mario Sergio Conti e Antonio José Tavares, as fotografias, como não poderia ser diferente, são domínio exclusivo seu. Nos portifólios estão retratos contundentes que ganham especial relevância com os processos Full Black e Color, desenvolvidos pela Ipsis.
De belíssimas modelos nuas a stills de flores; de utensílios de cozinha a paisagens marcantes, a Rev. Nacional com a parceria da Ipsis deixou de ser uma espécie de “jardim secreto de papel e tinta” afirmou Duran. Para ele, até então é como se estivesse numa incubadora, pronta agora para ser vendida em boas bancas e livrarias. Ganham os mortais então.
Todos os personagens continuam fazendo parte da curiosidade pessoal de J.R. Duran e do acompanhamento diário do país, segundo o próprio. Continuam sendo fotografados por ele impecavelmente, agora com uma impressão à altura de sua maior performance e mantendo o design e direção de arte de seu criador. O leitor até pode dizer que com este valor pode-se comprar um fotolivro. De fato, até é capaz de encontrar algum, mas será difícil ter um conteúdo com tanto charme e elegância quanto prazeroso.